9.10.2019—2.2.2020
SESC 24 DE MAIO,
SÃO PAULO PT EN

PT EN

Brett Graham

Brett Graham

1967 | Otahuhu, Nova Zelândia | Vive em Auckland, Nova Zelândia

É artista. Realiza esculturas e instalações de grandes proporções que exploram a história, a política e a filosofia indígenas. Concebe sua ancestralidade Maori como uma identidade Pasifika/Moana afiliada a uma rede global de povos não-ocidentais. É bacharel em artes pela Universidade de Auckland (1988), onde retorna entre 2001 e 2005 para realizar seu doutorado na mesma área, tendo, em 1991, concluído mestrado na Universidade do Havaí. Participou das bienais de Honolulu (2017), Sidney (2010) e Veneza (2007). Entre as exposições individuais, contam Monument, Two Room Gallery, Auckland (2018); Properties of Peace and Evil, Bartley and Company Art, Wellington, Nova Zelândia (2017); e Brett Graham, Fehily Contemporary, Melbourne, Austrália (2016).


Monument to the Property of Peace, Monument to the Property of Evil

Monument to the Property of Peace, Monument to the Property of Evil

2017 | Instalação em madeira e metal

 

A obra remete ao Pai Mārire, movimento sincrético entre a religião tradicional Maori e o cristianismo, surgido na Nova Zelândia no final do século XIX e que teve papel importante na resistência dos povos nativos frente ao invasores europeus. As duas torres que compõem a instalação são reminiscências dos obeliscos erguidos em Petane e Ōmarunui em 1916 pelos veteranos da "guerra de um dia". Revestidos de madeira, lembrando as casas do período, os monumentos à paz e ao mal são propositalmente semelhantes, refletindo como as dicotomias frequentemente parecem as mesmas dependendo da perspectiva de quem emite o juízo de valor.

TOPO